segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Fotossíntese

A fotossíntese converte a energia luminosa em energia química que é estocada e depois usada. Nesse processo o CO2 juntamente com moléculas de água são consumidas produzindo energia e oxigênio.
Embora a luz seja muito importante para esse acontecimento, ela não é a fonte de energia, a energia provém da oscilação de substâncias inorgânicas como os minerais.

  • Células e energia luminosa

Os organóides que acumulam em seu interior substâncias e estão presentes nas células das plantas são chamados plastos.
Leucoplastos são plastos incolores que armazenam amido, lipídios ou proteinas.
Os Cromoplastos são coloridos por causa dos pigmentos presentes na membrana. O mais importante é o cloroplasto em que existe clorofila, um pigmento esverdeado e fundamental para a fotossíntese.
Esse pigmento absorve bem a luz vermelha e a azul, mas não a luz verde por isso o tom esverdeado.



As cianobactérias realizam a fotossíntese, mas não possuem cloroplastos. Seus pigmentos fotossintetizantes estão em folhetos membranosos mergulhados no citoplasma.


  • Fatores limitantes da fotossíntese
Na escuridão, a planta não realiza a fotossíntese. Sob intensidade luminosa elevada, a planta também é incapaz de realizar o processo.
Outros fatores limitantes seriam a concentração de CO2 e a temperatura.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Sistema Nervoso

O Sistema Nervoso coordena as atividades do nosso organismo através de impulsos nervosos.

Os neurônios são capazes de conduzir as alterações geradas pelos estímulos e reagir aos mesmos. São formados pelos dendritos, axônio e corpo celular. Os dendritos sempre recebem os impulsos nervosos conduzindo-os ao corpo celular e em seguida ao axônio, onde ocorre a passagem dos impulsos para as outras células através de conexões chamadas sinapses.

 
Em alguns órgãos como o encéfalo e a medula, percebe-se a presença de uma região branca e uma região acinzentada. A região cinza é formada pelos corpos celulares, e a região branca pelos axônios que são isolados do meio externo por uma substância lipoprotética, a mielina.

Para se propagar, os impulsos nervosos necessitam de uma diferença de potencial elétrico entre o meio externo e interno das células vivas. Quando a célula não está recebendo informação ou seja em repouso, ela possui uma membrana impermeável aos ions de sódio, e com a concentração de potássio no meio intracelular, a célula torna-se polarizada. Ao ser estimulada, a membrana do neurônio fica permeável ao sódio e respectivamente torna o interior da célula positivamente carregada. Essa alteração na distribuição de cargas elétricas chama-se despolarização. Chegando ao fim do estimulo, a célula volta ao potencial de repouso, fenômeno conhecido como repolarização. 

Quando os impulsos nervosos chegam ao final do axônio, as visículas liberam neurotransmissores que atravessam a sinapse e se ligam a moléculas receptoras da outra célula. Não há contato entre as células.

Sistema Respiratório

Todas as células do corpo humano realizam a respiração celular no interior das mitocôndrias. As substâncias capturadas por meio da inspiração são levadas até as células através do sangue, que ao passar pelos pulmões devolve o gás carbônico e capta o gás oxigênio. Processo chamado Respiração Pulmonar.

Os componentes do Sistema Respiratório são:

  • Cavidades nasais: Formada por duas cavidades divididas por uma parede cartilaginosa, chamada septo nasal e por células ciliadas, as quais empurram o muco para o meio externo. O muco impede a passagem de partículas estranhas para os alvéolos. Começam nas narinas e terminam na faringe.
  • Faringe: Participa do Sistema Digestório com a passagem do alimento para o esôfago e do Sistema Respiratório com a passagem de ar para a laringe.
  • Laringe: Se inicia no glote, que apresenta uma “válvula” chamada epiglote que ao se fechar empede que o alimento entre na laringe. As pregas vocais são sons que se formam com a passagem de no revestimento interno da laringe.
  • Traquéia: É revestida por uma grande parede de cartilagem para manter a traqueia sempre aberta para a passagem de ar.
  • Brônquios e bronquíolos: Ao passar pela região superior do peito, a traqueia se divide em dois tubos menores revestidos por um epitélio ciliado produtor de muco, denominados brônquios. Nos pulmões, os brônquios se ramificam formando os bronquíolos, tubos cada vez mais finos.
  • Pulmões e alvéolos pulmonares: Os pulmões são órgãos esponjosos, com aproximadamente 25 cm de altura. São envolvidos por duas membranas, as pleuras, que são preenchidas por um liquido viscoso mantendo a tensão superficial e permitindo que ambas deslizem uma sobre a outra. Cada pulmão apresenta vários conjuntos de alvéolos que recebem o ar e realizam trocas gasosas. A grande proximidade do sangue com o ar alveolar permite que ocorra troca gasosa entre eles, processo denominado hematose.

Sistema Urinário

O Sistema Urinário está relacionado com a quantidade de volume e da composição do líquido extracelular de uma pessoa.

Tudo começa apartir dos rins que apresentam uma estrutura chamada néfron, no qual se responsabiliza pela filtração do sangue. O sangue é filtrado na cápsula glomerular pois a pressão exercida neste local passa a ser grande por causa da passagem do sangue que é vagarosa, podemos chamar esse filtrado de urina inicial. Composta de água e outras partículas que foram capazes de serem filtradas, a urina inicial precisa ser novamente reabsorvida deixando apenas as substâncias que o orgânismo não utilizará, como uréia, amônia, substâncias em excesso… Esse processo ocorrerá no túbulo néfrico.

  • Rins: São órgãos excretores no tamanho de 10 cm.

  • Néfrons: Possui, em uma das extremidades, uma expansão em forma de taça, denominada cápsula glomerular, que se conecta com o túbulo contorcido proximal, que continua pela alça e pelo tubo contornado distal. São responsáveis pela filtração do sangue e remoção das excreções.

Evite comer alimentos que contenham muito sal porque a concentração do mesmo é regulado pelos rins e quando há muito em nosso organismo, ele é excretado. Evite também beber líquidos que contenham álcool, porque o consumo exagerado causa problemas na saúde, em lugar do álcool consuma água ajudando assim o funcionamento dos rins!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Ascaridíase

O que é?

O parasita Ascaris lumbricoides, popularmente chamado de lombriga, apresenta sexos separados.
A fêmea que é maior e não exibe sua extremidade encurvada como o macho, produz milhares de ovos que são eliminados diariamente.

O que ocorre no organismo?

A ingestão de água ou alimentos que contenham o ovo do parasita provocam a doença chamada Ascaridíase. Quando chegam ao intestino, as larvas atravessam a parede intestinal até alcançar a circulação e respectivamente o coração e os pulmões. As larvas se transportam até a laringe onde são deglutidas e novamente liberadas no intestino, local que irão assumir a forma adulta.

O ciclo de vida da lombriga possui apenas um hospedeiro e por isso é considerada um parasita monoxeno.

Com a presença das larvas nos pulmões, distúrbios como uma forma de pneumonia podem ser desencadeados, o mesmo ocorre quando as larvas estão presentes no intestino delgado, causando dores abdominais, náuseas e aumento de apetite.
A saida do parasita ocorre com as fezes, na forma de ovos embrionários.

Como previnir?

Cuidados com a higiene pessoal e com a água devem ser tomados para não se contrair a doença.